enciclopedia-image

Existe um grande número de interfaces de muito baixo custo para aplicações multimídia, porém não podem ser utilizadas em aplicações para visão artificial, em ambientes industriais ou científicos, devido, principalmente, à escassa qualidade de digitalização da imagem e ao seu pouco ou inexistente software de desenvolvimento.

Os frame grabbers Standard para visão artificial permitem obter imagens com um nível de qualidade satisfatório e vêm acompanhados por um software de desenvolvimento mínimo para poder programar qualquer tipo de aplicação.

Os frame grabbers Standards incorporam componentes analógicos, entre os quais se incluem conversores analógico-digitais, descodificadores e multiplexadores. Geralmente, podem conectar-se apenas a câmaras analógicas Standard monocromáticas (CCIR , RS-170) ou a cores (PAL, NTSC). Estes tipos de frame grabbers não podem ser ligados a câmaras progressivas, de alta resolução, ou digitais.

Normalmente, não incluem memória on-board na própria placa, uma vez que esta tende a aumentar o seu custo. De qualquer forma, mediante o bus PCI-Express, podem transferir, a grande velocidade, as imagens linha a linha para o processador do PC. Este tipo de transferência pode entrar em conflito, se for necessário processar no computador em tempo real, já que habitualmente não é possível transferir as imagens e processá-las, em simultâneo, com este tipo de frame grabbers. Na maioria das aplicações de visão industrial, é necessário realizar o processamento em tempo real, pelo que se aconselha que as placas incorporem memória on-board, garantindo assim a transferência integral das imagens nos tempos corretos.

A maioria deste tipo frame grabbers, inclui um multiplexador para facilitar a ligação de múltiplas câmaras, conectando-se uma a uma ao conversor analógico digital, até um máximo de 16 câmaras numa placa. Normalmente, estes frame grabbers podem ser ligados a sinais de vídeo composto ou Super VHS (E /C), sendo que alguns modelos incorporam portas de Entrada/Saída.

Com estes frame grabbers é possível sincronizar a captura da câmara com um sinal externo (trigger), ainda que não seja habitualmente possível trabalhar com reset assíncrono. Portanto, com estes frame grabbers, a captura realizar-se-á com um atraso aleatório devido à relação entre o momento em que se emite o sinal e o tempo de sincronismo vertical da câmara.

Em relação às livrarias de software, todas essas placas vêm acompanhadas de um kit de desenvolvimento de software (SDK), com diferentes características segundo o fabricante da placa. Outros tipos de software desenvolvidos por outras companhias possuem drivers para essas placas.

Em conclusão, os frame grabbers standards utilizam aplicações de baixo custo onde é possível utilizar câmaras standard.