ADAPTADORES

Os adaptadores mais usuais para as câmaras CCD e CMOS, para aplicações industriais e científicas, são os de rosca C, no entanto, existem outros adaptadores como os CS que são mais utilizados em câmaras de vigilância e segurança. Para câmaras com sensores de grande...

ANÉIS DE EXTENSÃO

As óticas standard estão desenhadas para focar objetos desde o infinito a uma distância mínima de  focagem (DME). É possível focar uma lente a uma distância inferior ao DME, utilizando anéis ou tubos de extensão que se situam entre a lente e a câmara. Esta técnica...

PROFUNDIDADE DE CAMPO

A profundidade de campo é a medida da distância em que os objetos aparecem focados, depende de diferentes aspectos, principalmente da abertura da íris da lente.Quanto menor for a abertura da íris, maior será a profundidade de campo. No entanto, deve ser levado em...

ABERTURA RELATIVA

A abertura relativa de uma ótica (conhecida como F) utiliza-se para expressar as características de transmissão da luz.Tecnicamente, é uma medida da máxima quantidade de luz que passa através da lente. O número F calcula-se dividindo a sua distância focal pelo...

MAGNIFICAÇÃO

A magnificação de uma ótica é a relação entre o tamanho da imagem e o tamanho do objeto. A magnificação é uma função da característica da ótica e da distância ao objeto.Nas aplicações de visão temos que considerar que a magnificação está relacionada com o tamanho do...

Critérios de qualidade das óticas

A qualidade das óticas não pode ser expressa numericamente Devemos ter em conta, diferentes fatores para conhecer a qualidade de uma ótica. Entre estes fatores, destacamos:   • Função de modulação de transferência (MTF). • Uniformidade relativa da iluminação. •...