A tecnologia tem beneficiado o setor agrícola nos últimos tempos com a introdução de técnicas de agricultura de precisão, câmaras hiperespectrais e drones, que permitem grandes benefícios e levam a produtividade a um novo patamar.

Um bom exemplo de um caso de sucesso recente é a plataforma SmarTom, que conta com a participação da INFAIMON, e que permite recolher dados e informações específicas sobre a cultura do tomate em tempo real, favorecendo a tomada de decisões acertadas e aumentando a rentabilidade.

O que é agricultura de precisão

Entendemos como agricultura de precisão (AP), o conjunto de técnicas que proporcionam à produção agrícola um maior nível de otimização em quantidade e qualidade dos processos. O principal objetivo desta filosofia é conseguir que a variabilidade da exploração do campo seja controlada, ofereça resultados mais homogéneos e haja uma coesão entre os trabalhos realizados, os seus efeitos e os recursos consumidos. Com a AP é possível não só aumentar a solidez do negócio agrícola, mas também reduzir a forma como a agricultura afeta o meio ambiente.

Para implementar a agricultura de precisão nas empresas agrícolas, são necessárias três fases que permitem medir a forma como evoluem as culturas, as suas necessidades e a presença de possíveis pragas:

    • Coleta de dados monitorizando o solo e a cultura e criando os mapas que direcionam a produção
    • Processar a informação mediante análises
    • Aplicar o uso de pesticidas ou nutrientes necessários para dar ao solo o que ele necessita

Projeto SmarTom para melhorar a rentabilidade do cultivo de tomate

Drones e câmaras hiperespectrais para a agricultura de precisão

Nos últimos anos o uso de câmaras hiperespectrais aumentou na indústria agroalimentar. Essa tecnologia traz muitas vantagens à introdução da agricultura de precisão, graças à obtenção de informações que o olho humano não é capaz de observar, o uso da nuvem na qual os campos de cultivo são geridos e com sensores avançados que analisam as plantações à distância. As imagens captadas permitem perceber em culturas como hortaliças, plantas e ervas, a presença de afetações devido à salinidade do solo e água.

Drones com câmaras hiperespectrais são uma forma prática, interessante e rápida de obter estas imagens.

    • Capturam imagens, recolhem dados e monitorizam as colheitas em todas as suas fases
    • Informam sobre pragas e ervas daninhas na primeira fase da sua presença
    • Têm ligação à nuvem para que a informação flua rapidamente
    • Aplicam os produtos fitossanitários por meios de pulverizadores desde o céu.
    • Analisam as colheitas independentemente se está a chover (no caso de drones com resistência à água)
agricultura precisión
INFAIMON

Quer falar com um especialista?

Oferecemos-lhe soluções inovadoras, suporte técnico e um serviço personalizado para integrar a visão artificial nos seus projetos. Contate-nos!